• Dra Alyne Gabrielly Borges Corrêa

Conjuntivite alérgica: como evitar.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a conjuntivite alérgica não é transmissível, ou seja, não passa de uma pessoa para outra.


criança com olhos vermelhos; criança com conjuntivite alérgica; criança piscando muito; alergia
A conjuntivite alérgica não é contagiosa

A conjuntivite alérgica é desencadeada através do contato com alguns fatores alergênicos, quando a pessoa é sensível a estes.


Dentre os alergênicos, os mais comuns são:

- pólen

- ácaros

- pêlos de animais

- produtos químicos

- maquiagem

- esmaltes


Os sintomas mais comuns são: coceira nos olhos, olhos vermelhos, discreta secreção pela manhã, piscar intenso e demorado (parece "tique") e fotofobia (sensibilidade aumentada à luz). Outras patologias oculares podem se manifestar através dos mesmos sintomas, por isso, o exame oftalmológico se faz necessário para o diagnóstico diferencial.


Pessoas com renite alérgica, asma e/ou alergias de pele, são mais propenças a desenvolver a alergia ocular.


Alguns cuidados podem ajudar a evitar as crises:


- manter o ambiente arejado e com boa exposição ao sol

- manter o ambiente livre de pó

- evitar coçar os olhos, pois isto piora a coceira

- evitar abrir os olhos debaixo da água

- expor as roupas de cama ao sol

- evitar o uso de vassoura e espanador, prefira pano úmido ou aspirador de pó

- evitar pêlos de animais ou manter o pet sempre limpinho

- higienizar o ar condicionado regularmente

- evitar o uso de produtos em aerossol e com cheiro muito forte

- após brincar com massinhas, tintas, areia ou slime, lavar bem as mãos


Em caso de crises, o oftalmologista deve ser consultado para prescrever o tratamento adequado. Jamais utilize qualquer colírio sem a devida orientação médica.



Com carinho,


Dra Alyne G Borges Corrêa

Oftalmopediatra

CRM 127809 - RQE 41326







4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo